segunda-feira, 7 de junho de 2010

OS BENEFÍCIOS DE UMA ALIMENTAÇÃO BALANCEADA

O segredo da boa alimentação está no equilíbrio entre os nutrientes e o balanceamento das refeições adequadamente. A alimentação influência na qualidade de vida das pessoas, comer inadequadamente pode comprometer a sua saúde.

Corre-corre, estresse, vida moderna. Cuidar bem da alimentação é um dos desafios do cotidiano corrido de quem vive nos grandes centros urbanos. Em meio a tantas facilidades para conseguir comida rápida e industrializada, fica difícil manter uma dieta saudável e recusar as ofertas dos Fast-foods e dos restaurantes de comida a quilo. Neste locais não se tem a devida preocupação com o balanceamento dos cardápio, caracterizando-se quase sempre por alimentos gordurosos e com conservantes químicos. O resultado de tudo isso é que a população mundial está cada vez mais obesa. Além de fatores genéticos, a obesidade é resultante do descompasso energético, onde a energia ingerida excede a que o organismo gasta. Esse desequilíbrio pode ser o resultado da ingestão calórica excessiva, baixo gasto energético ou da combinação de ambos.
O corre-corre, a necessidade de cumprir metas cada vez mais exigentes, de trabalhar, estudar e ter uma vida social faz com que as pessoas tenham pouco tempo para dedicar à alimentação. Com isso, a preocupação com uma boa alimentação e com uma refeição que atenda aos mínimos quesitos de tranquilidade e satisfação das necessidades nutricionais do corpo humano, acaba sendo sacrificada pela praticidade e pela rapidez do preparo da comida. O que, muitas vezes, pode indicar uma comida de má qualidade nutricional e normalmente nada saudável.
Diante da pressa das pessoas, surgiram os fast-foods que proporcionam um excesso de calorias sem suprir as necessidades de proteínas e vitaminas do organismo.
No entanto, por mais atarefado que você seja, é muito importante que você entenda a importância de uma alimentação saudável e de qualidade no desempenho de suas tarefas do dia a dia. Uma alimentação de má qualidade pode provocar carências nutricionais que, por sua vez, provocarão problemas de saúde como queda de cabelos, irritabilidade, anemias, perda de disposição, depressão e inúmeros outros problemas de saúde que acabarão por arruinar o seu desempenho profissional e você perceberá, quando for tarde demais, que a pressa em comer “qualquer coisa para não perder tempo” acabou destruindo a sua careira e a sua saúde.
Identificar problemas relacionados à má alimentação e as carências nutricionais não é um trabalho fácil e que possa ser feito sem a ajuda de exames laboratoriais. No entanto, o seu organismo dá sempre dicas preciosas sobre o seu estado geral e, com a observância desses sinais você pode ser capaz de detectar o problema e buscar um médico a tempo de resolvê-lo antes que a coisa se torne muito grave. Fazendo isso você terá sempre uma vida saudável, produtiva, rica e com mais beleza.

Fonte:http://www.anutricionista.com/wp-content/uploads/2008/09/piramide-alimentar.jpg

A Pirâmide Alimentar é um instrumento, sob a forma gráfica, que tem como objetivo orientar as pessoas para uma dieta mais saudável. É um guia alimentar geral que demonstra como deve ser a alimentação diária para uma população saudável.
Cada parte da pirâmide representa um grupo de alimentos e o número de porções recomendadas diariamente. Na alimentação diária devemos incluir sempre todos os grupos recomendados para garantir os nutrientes que o nosso organismo necessita. Os alimentos que precisam ser consumidos numa quantidade maior estão na base da pirâmide e os que precisam ser consumidos em menor quantidade estão no topo da pirâmide.
Para sabermos o número correto de porções diárias a serem ingeridas de cada grupo de alimentos, é necessário observar as calorias diárias que cada indivíduo necessita. Portanto, é necessário que o profissional da área de nutrição planeje o programa alimentar, pois este varia conforme sexo, peso, idade, altura e necessidades individuais.
Concluindo, para termos uma alimentação saudável devemos seguir a pirâmide alimentar, assim além de controlar o peso estaremos bem nutridos e mais resistentes para enfrentar o dia a dia.

                                                                                       Foto: Francielle Ferraz
             Frutas é a melhor opção para uma vida saudável

Mas, muitas vezes a palavra dieta tem uma conotação negativa na vida das pessoas. Ela normalmente está associada a sentimentos de fome e de privação, e talvez seja por isso, que a maioria das pessoas que entram num processo de emagrecimento ganha em pouco tempo todo o peso que perderam. A maioria delas não funciona porque prometem muito, mas, na verdade, podem resolver pouco.
Uma dieta balanceada não serve apenas para quem quer emagrecer, mas para quem quer manter o peso adequado, o fortalecimento muscular e o bom funcionamento dos órgãos e principalmente prevenindo doenças.
Segundo a Nutricionista Rosângela de Paola, o primeiro passo é estabelecer horários certos para se alimentar, não deixando que o intervalo entre uma refeição e outra passe de quatro horas. Também é muito importante reduzir o consumo de gordura, trocando a carne vermelha por frango sem pele ou peixe, desde que não sejam fritos. Troque os queijos em geral por Cottage ou requeijão light, não use frituras e prefira alimentos derivados do leite desnatados. Coma no mínimo um tipo de verdura de folha e dois tipos de legumes por dia. Prefira os pães integrais, evite biscoitos, bolos e pães de queijo. Devem-se consumir, no mínimo, três frutas ao longo do dia. É fundamental ter carboidratos em todas as refeições, pois sua disposição física e mental depende deles. A quantidade é que deve ser calculada. Outro segredo é tomar bastante água o dia todo, aproximadamente 2 litros por dia, que ajuda na saciedade e mantém a pessoa hidratada.

Assista o vídeo com a Nutricionista Rosângela de Paola sobre Alimentação Saudável:
video

É importante lembrar também que, a vida corrida dos tempos modernos fez com que as indústrias alimentícias lançassem no mercado opções de comidas congeladas e semi-prontas. Em embalagens práticas, o conteúdo é calculado para uma única refeição, o que facilita a vida de quem não tem tempo de cozinhar ou tem horror a lavar louças. Com a vasta variedade de produtos pré-prontos nos supermercados, a facilidade faz com que as pessoas escolham estes produtos com mais frequência para alimentação em suas residências, gerando um aumento da obesidade, e também das doenças cardiovasculares.

Lembrando que dá para se alimentar bem fora de casa sim! É preciso saber escolher melhor os alimentos e as preparações.